quarta-feira, 13 de agosto de 2008

Origem da linguagem de sinais

Continuando o meu relato sobre o estudo de libras (pois estou linkando aqui os trechos de textos para uso futuro), vamos comentar como surgiu a lingua de sinais.
Primeiramente procurei de onde veio as origens da Libras, onde tudo começo e encontrei o texto abaixo:

"No começo do século XIX, um professor de surdos chamado Thomas Hopkins Gallaudet foi da América para a Europa a fim de aprender técnicas de ensino. Na Inglaterra, ele conheceu Roch-Ambroise Cucurron e Abbe Sicard, o diretor de uma escola para surdos em Paris. Gallaudet aprendeu métodos de ensino e muitos sinais para usar na comunicação com os surdos e deficientes auditivos, com Abbe Sicard. Gallaudet convenceu Laurent Clerc, um dos alunos de Sicards, a ajudá-lo a fundar uma escola para surdos na América.

Gallaudet e Clerc fundaram a Escola Americana para Surdos (ASD) em 1817, em Hartford, Connecticut. A escola combinava sinais da LSF com os que já eram usados pela comunidade de surdos da América, para criar uma linguagem padronizada. Nesta época, esta linguagem evoluiu para a ASL(linguagem americana de sinais), considerada atualmente a linguagem de sinais mais genérica do mundo. Atualmente, o campus da ASD inclui ensino infantil, fundamental e médio.

O filho de Thomas Gallaudets, Edward, fundou a Universidade de Gallaudet em Washington, D.C. A Gallaudet foi a primeira faculdade para surdos e deficientes auditivos. A universidade oferece programas de graduação em muitas profissões para mais de 1.500 alunos e, embora a maioria deles seja de surdos ou de deficientes auditivos, mais de 5% dos matriculados é composto por alunos que escutam. A ASL é a linguagem oficial do campus, embora haja controvérsia entre a comunidade dos surdos sobre o nível de habilidade e capacidade da ASL no que diz respeito à equipe da universidade, bem como no que se refere à perspectiva da instituição na importância da ASL em geral.

A ASL tem a sua própria gramática e fonologia. Nas línguas faladas, a fonologia é o estudo dos sons. Na linguagem dos sinais, é o estudo dos sinais e movimentos manuais básicos, que fornecem a base para todos os sinais, sintaxe e morfologia na língua falada e escrita, a morfologia estuda como as palavras são formadas a partir de sons e palavras básicas. Na linguagem dos sinais, é o estudo de como os sinais manuais básicos representam conceitos. A ASL pode ser interpretada em qualquer outra língua. Normalmente, ela não é escrita, embora haja um sistema chamado escrita de sinais projetado para permitir que os usuários da ASL comuniquem sinais e expressões faciais de forma escrita, sem traduzir seus pensamentos para outra língua."



Fonte: http://hsw.uol.com.br/

3 comentários:

evelin disse...

tudo isso nao respondeu tres perguntinhas quem quando onde

Debora disse...

concordo com a evelin!

Nádia disse...

Realmente tenho que concordar com a Evelin e com a Débora. Faltaram esses dados importantíssimos para quem deseja de maiores informãções.